5 formas de tornar seus investimentos mais arrojados, com previsibilidade

Como se arriscar mais no mundo dos investimentos sem perder sua previsibilidade e segurança também? Talvez esse seja um dos maiores desafios de todo investidor. Assim como tomar decisões quanto à escolha dos investimentos para diversificação da carteira, não é tarefa fácil, pois também envolve aspectos pessoais.

Sabendo que o poder de escolha está em suas mãos, é possível utilizar o recurso de tomada de decisão a favor dos resultados almejados, com 5 formas de tornar seus investimentos mais arrojados, sem perder a previsibilidade nem a segurança. Leia o artigo para conhecer essas formas.

As características do perfil arrojado

A ideia de que o investidor arrojado gosta de perigo e está sempre fazendo apostas é mito. A primeira coisa que o investidor que pretende sair do perfil conservador para o arrojado, precisa ter em mente é  que o intuito não é se arriscar levianamente. E sim, tomar decisões em alternativas mais arriscadas para aumentar sua capacidade de encontrar rendimentos vantajosos para você, ao longo do tempo.

A maioria dos investidores arrojados são estrategistas, mas isso não os limitam de buscar investimentos mais seguros.Esses fazem uso, inclusive de métodos de análise que os favorecem no momento de investir na Bolsa de Valores, por exemplo.

Agora você não tem mais motivos para se preocupar em não encaixar nesse perfil. Acredite: é possível. Para entender melhor como funciona esse perfil, é importante analisar a carteira de um investidor arrojado. Para isso, é só ir para o próximo tópico.

A carteira do investidor arrojado

Geralmente, quem tem perfil arrojado possui uma carteira de investimentos bem diversificada.É muito importante enfatizar que, mesmo com o perfil semelhante, os investidores apresentam objetivos diferentes e modos variados de lidar com o mercado financeiro. Alguns investidores optam por deixar parte de seu patrimônio em uma alternativa mais segura. 

Um exemplo prático de comportamento desse perfil é o investimento em reserva de emergência e quantias reservadas para objetivos de curto prazo. Enquanto esses investidores priorizam ativos de risco maior, inclusive de longo prazo. Listamos aqui os investimentos comuns em carteiras arrojadas:

Ações

Imprescindíveis nesse processo de transição de um perfil para outro. As Ações são os investimentos mais conhecidos de Renda Variável. Uma das suas principais características é a exposição à volatilidade nos preços. Além disso, ocorrem oscilações frequentes no curto prazo devido aos seus preços e outros fatores que influenciam o mercado, como a economia e a política nacional e internacional.

Existem duas estratégias principais para quem deseja investir em ações: A longo prazo, por meio do buy and hold, e de curto prazo, com operações de trade, negociação de derivativos, etc.

Fundos de Ações

Funcionam como investimentos coletivos, em que os cotistas unem capital para um gestor administrar. Diante disso, o gestor pode ter uma postura passiva ou ativa. Na primeira opção, são realizadas compras e vendas de ações de forma tradicional, de acordo com o buy and hold.

Caso o gestor opte por Fundos ativos, existem possibilidades de realizar operações mais diversificadas, como day trade, venda a descoberto e long e short.

Fundos Multimercado

Os Fundos de Multimercado possuem maior liberdade para mesclar estratégias. Porém, é importante que o investidor fique atento ao regulamento do Fundo para entender melhor as estratégias adotadas por ele. Sendo assim, alguns Fundos de Multimercado são mais moderados e outros mais agressivos.

Portanto, ao ler o regulamento e analisar a gestão, é possível saber em que ativo o Fundo costuma investir e assim, avaliar se vale a pena obter esse tipo de investimento na sua carteira.

ETF

São um tipo de Fundos de Investimentos que se propõem a acompanhar um índice do mercado financeiro. No Brasil, os ETFs mais conhecidos são aqueles que acompanham o Ibovespa, como o BOVA11. Outra forma é atrelar seus investimentos aos rendimentos de ativos estrangeiros. No caso, você pode investir em um ETF  que acompanhe índices internacionais, como o S&P da Bolsa de Valores dos Estados Unidos.

BDR

Já o último exemplo pode ser atrelado a ativos do exterior, o Brazilian Depositary Reicepts. Eles são ativos emitidos no Brasil, mas com lastro de investimentos fora do país, exclusivamente ações.

São negociados na Bolsa brasileira e o investimento é feito por meio de certificados lastreados por ações internacionais, sendo assim, a rentabilidade está atrelada ao desempenho desses ativos

É claro que você não precisa, necessariamente, seguir esse tipo de carteira, mas é o que a maioria dos investidores arrojados investem. Logo, é bom incrementar nela, pelo menos, 2 ou 3 desses investimentos citados acima. Antes de tudo, vamos analisar passo a passo como tornar seus investimentos mais arrojados.

Exemplo prático de carteira arrojada para futuros arrojados

Com mais conhecimento sobre os 5 investimentos para perfil arrojado, é fundamental que saiba na prática como funciona todo o processo para tornar-se um investidor com esse perfil. Temos 5 passos para você seguir com segurança e começar a investir.

1. Conheça seu perfil de investidor

O primeiro passo é a base do seu sucesso no mundo dos financeiro. Você precisa saber qual é a sua tolerância aos riscos que todo investimento tem. Dentre os perfis existentes: conservadores, moderados e arrojados, existem diferentes modos de assumir riscos.

Quando você conhece sua classificação, fica mais fácil de selecionar os investimentos que condizem com o seu perfil. O mais importante nesse processo também é não sentir desconforto em assumir riscos e não desperdiçar oportunidades de retornos. Construa sua base para acertar o alvo com inteligência e satisfação.

2. Trace objetivos financeiros

Logo após ter o seu perfil traçado, você deve pensar nos seus objetivos financeiros. Uma vez que suas escolhas devem ajudá-lo a alcançar suas metas. Para isso, é necessário pensar em características além da rentabilidade dos investimentos.

O equilíbrio entre objetivos pessoais de curto, médio e longo prazo precisa estar presente na sua tomada de decisões. Além disso, características como segurança e liquidez precisam ser levadas em consideração. Sendo assim, sua carteira será construída de acordo com a sua realidade. Foco no seu objetivo.

3. Estude o mercado e os ativos disponíveis

O conhecimento é um grande aliado para quem almeja o sucesso. Portanto, é fundamental você se aprofundar nos investimentos e seus funcionamentos. Lembre-se: quanto mais alternativas você investir, mais arrojada sua carteira pode ficar.

Por isso, busque entender sobre os diferentes ativos, como funcionam e os riscos atrelados. Juntando tudo isso ao conhecimento do seu perfil, você estará mais apto para fazer escolhas mais conscientes e assim, alcançar seus objetivos.

4. Faça um planejamento estratégico para os seus investimentos

Nesta etapa, você pode usar todo o conhecimento adquirido no passo anterior dentro do seu perfil e objetivos, claro. Comece elaborando um planejamento financeiro do quanto pretende investir e como deve economizar.

Em seguida, você já pode elaborar estratégias de investimentos para configurar a sua carteira. Então, use o seu conhecimento de mercado e trace um plano para escolher os melhores investimentos para você. Feito isso, você está pronto para o próximo passo.

5. Diversifique sua carteira

Ao chegar nessa etapa, você está mais preparado(a) para aproveitar as oportunidades que o mercado financeiro oferece. Mas não deixe de pesquisar, conversar com outros investidores, compartilhar dúvidas e conhecimentos. Ao longo do tempo, provavelmente, você vai querer investir mais e mais. Sendo assim, a estratégia de diversificação da carteira é o passo que te coloca como investidor arrojado com chave de ouro.

Diversificar evita a concentração financeira e dilui os riscos, deixando sua carteira mais segura. Desse modo, dependendo do investimento escolhido, suas chances de previsibilidade também aumentam. Essa metodologia também permite você adequar suas escolhas às características individuais investindo em prazos diferenciados, por exemplo.

Depois de seguir essas 5 dicas, pode-se considerar um investidor de perfil arrojado. Ou seja, você sabe como exercer sua tomada de decisão ao escolher seus investimentos. Aliás, é normal ainda ter dúvidas ou não saber por onde começar. Por isso, a Braúna está à sua disposição para conversar com você sobre os melhores investimentos para a sua carteira e assim, tornar-se um investidor arrojado com previsibilidade e segurança. Conte conosco.

Qual é a corretagem que as corretoras praticam?

Geralmente, as corretoras possuem dois tipos de planos de corretagem ou mais. Porém, vamos destacar aqui somente os dois mais conhecidos: o gratuito e o Premium. Então como funciona cada um? No gratuito, o investidor tem direito ao envio de até 10 ordens grátis por mês, mas terá um acesso limitado às ferramentas.

Por outro lado, no Plano Premium, você terá direito a todas as funções, serviços e ferramentas da plataforma, mas precisa pagar uma taxa em cada transação, seguindo a seguinte ordem:

  • Até US$ 100,00: você pagará US$ 1,00 por ordem;
  • De US$ 100,01 a US$ 1.000,00: US$ 1,50 por ordem;
  • De US$ 1.000,01 a US$ 2.000: US$ 4,30 por ordem; e
  • Acima de US$ 2.000,00: US$ 8,60 por ordem.

Desse modo, recomendamos que o investidor reflita bastante se, realmente,  as funcionalidades da plataforma valem o custo ou não. Aliás, neste caso, não fique com dúvidas. Uma boa opção é sempre consultar um especialista. Os assessores da Braúna Investimentos estão prontos para lhe atender com atenção e agilidade.

Ficou interessado? 

Conte com apoio dos nossos especialistas e tire suas dúvidas para dolarizar seu patrimônio.

Câmbio

Carta de Câmbio Julho 2022

Você notou que no mês de julho o dólar teve uma volatilidade de quase 10%?!Pois bem, o dólar fechou em leve alta nesta ultima sexta-feira

Leia mais