O que é a Inflação Global e qual o seu impacto nos seus investimentos?

Você sabia que existe um tipo de inflação chamada de Inflação Global e que causa impactos na sua vida? A Inflação é um conceito econômico conhecido pelos brasileiros, associado ao consumo. Mas o que é a Inflação Global?

Esse é um tema muito atual e que merece a atenção de todos os investidores. Para entender melhor os conceitos e impactos que a Inflação Global proporciona na vida das pessoas e, claro, nos seus investimentos, é só continuar a leitura. Então, vamos juntos nessa.

O que é Inflação Global

O que você provavelmente já sabe, é que a Inflação representa um movimento de alta dos preços de uma variedade de produtos, como por exemplo, os alimentos. Aprofundando mais no conceito, inflação é um termo usado na economia para designar o aumento generalizado dos preços de bens e serviços. 

Sendo assim, a Inflação representa o aumento do custo de vida e, consequentemente, a diminuição do poder de compra da moeda. Um exemplo para perceber a Inflação é observando os produtos no supermercado. Os preços já não são mais os mesmos que 10 ou 20 dias atrás, pois estão mais caros.

Agora, a novidade está no fenômeno que se espalhou pelo mundo, que podemos chamar de Inflação Global, em consequência da pandemia de Covid 19. Se a Inflação impacta os preços dos bens e serviços locais, a Inflação Global exerce essa mesma influência em todo o mundo.

Assim, a Inflação Global é um aumento generalizado dos preços de bens e serviços em nível mundial causado por algum fenômeno, seja ele político, econômico, climático, etc. Para saber mais sobre essa causa, é só seguir para o próximo tópico.

Quais são as causas da Inflação Global?

Então, de que fenômeno estamos falando? A ideia sobre a Inflação Global ganhou força, especialmente, após os recordes de inflação nos Estados Unidos, com a maior alta dos últimos 30 anos e, na China, com a maior elevação em 25 anos.

Basicamente, isso ocorre pois se trata das duas maiores economias do mundo e que impactam outros países. A guerra entre Ucrânia e Rússia também é um exemplo que trouxe consequências econômicas globais e tem afetado muito o mundo dos investimentos.

Já no Brasil, o cenário não é muito diferente. O IPCA desacelerou em maio deste ano, registrando a menor variação mensal, em mais de um ano. Contudo a inflação brasileira ainda acumula alta de 11,73% em 12 meses, sendo uma das mais altas do mundo.

Além de tudo isso, não podemos deixar de pensar na pandemia. Ela mudou o mundo em 2 anos em diversos aspectos, causando assim um aumento na Inflação global. Confira agora os principais índices de Inflação no mundo. Veja a seguir.

Quais são os principais índices de Inflação no mundo

Para entender melhor como a Inflação Global funciona, basta saber os índices que estão atrelados a ela. 

Consumer Price Index (CPI)

Começando pelo Consumer Price Index (CPI) dos Estados Unidos, que traduzido significa Índice de Preços ao Consumidor e é medido pelo Bureau of Labor Statistics dos EUA.O CPI mede a variação de preços de bens e serviços de uma cesta de consumo mensalmente, dividindo cerca de 80 mil itens medidos em 8 categorias. 

Seu cálculo não inclui Imposto de Renda e itens de investimentos como Ações, Títulos e Apólices de Seguro. O IPC é um dos indicadores mais importantes do mundo, pois reflete o aumento de preços, sejam setoriais ou generalizados.

Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)

Já no Brasil temos o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, mais conhecido como IPCA. Esse você já deve estar mais familiarizado, não é mesmo? Ele é medido entre os dias 1º e 30 do mês.

Porém, mensalmente é divulgada uma prévia desse índice, o IPCA -15, que usa as mesmas métricas que o IPCA, mas é calculado em um período diferente. A coleta de informações ocorre do dia 16 de um mês até o dia 15 do mês subsequente.

Claro que temos aqui no Brasil outros índices, mas aqui vamos focar apenas nesses. Agora, vale a pena ver no próximo tópico como ficam seus investimentos diante da Inflação Global.

O impacto da inflação nos seus investimentos

E os investimentos, como ficam diante dessas altas na inflação pelo mundo? Assim como o poder de compra, os investimentos também são afetados negativamente pela inflação. Basicamente, a inflação atua reduzindo o valor do dinheiro com o passar do tempo. Seja ele empregado em algum investimento ou disponível em conta corrente.

No entanto, tudo muda quando o investimento é atrelado à inflação. Sendo assim, os investimentos que se valorizam na inflação são os de Renda Fixa. Isso porque seu rendimento é condicionado à Selic, que é uma taxa básica de juros utilizada para conter os preços pelo Banco Central, quando há uma tendência de alta para a inflação.

Como a inflação no Brasil só cresce, investir em Renda Fixa é quase sempre seguro e só obtém rentabilidade negativa no caso das taxas de administração forem muito altas por parte das corretoras. Confira abaixo, os investimentos atrelados à variação da Inflação:

1. Títulos Públicos

O investimento mais popular para driblar a inflação é o Tesouro IPCA+, que é um Título Público que paga o valor do IPCA mais uma taxa prefixada aos investidores que carregam o Título até o vencimento. Os Títulos Públicos possuem o menor risco de crédito do mercado. 

2. Crédito Privado

As Debêntures são Títulos de dívidas de empresas que também podem ter a rentabilidade atrelada à Inflação. Além desses, também temos os Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) e os Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA), ambos isentos de IR para pessoa física.

3. Emissões Bancárias

Na Renda Fixa também contamos com as emissões bancárias, cujo principal atrativo é a cobertura pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Nesse sentido, contamos com o Certificado de Depósito Bancário (CDB), a Letra de Crédito Imobiliário (LCI) e a Letra de Crédito do Agronegócio (LCA).

4. Fundos de Investimento

Para garantir o seu poder de compra com uma proteção contra a Inflação, você pode investir em Fundos de Investimentos. Eles aplicam, principalmente em investimentos atrelados a índices de preços. Ou seja, pode-se chamar esses Fundos em Fundos de Inflação.

5. Fundos Imobiliários

Outro tipo de investimento que recebe benefícios com o aumento da Inflação, é o Fundo Imobiliário. Importante saber que algumas modalidades desse investimento podem ter contratos atrelados aos índices de Inflação como IPCA  e IGP-M.

6. Renda Variável

Por meio de ações, é possível atrelar uma parte de seus rendimentos à Inflação, com investimentos em empresas que possuam produtos e serviços reajustados, conforme a Inflação.

Agora, se você como investidor não quer investir em alguns dos investimentos citados acima, então vai ter que se arriscar bastante para obter ganhos acima da inflação. Neste caso, você pode recorrer às ações, por exemplo, ou outros investimentos mais arrojados. Confira no próximo tópico, uma solução para o seu bolso.

Conte com a Braúna para se proteger da Inflação

A Inflação Global não é motivo para se sentir desmotivado com seus investimentos. Você pode investir (e muito) com segurança e bons resultados. Por isso, não desista. Busque a ajuda de um profissional para acompanhar os seus rendimentos e orientar melhor sobre os próximos passos.

Conte com a Braúna para diversificar a sua carteira e invista com quem tem atendimento de qualidade NPS 90. Abra a sua conta com a gente e venha antecipar os seus sonhos. Converse com um dos nossos assessores.

Câmbio

Carta de Câmbio Julho 2022

Você notou que no mês de julho o dólar teve uma volatilidade de quase 10%?!Pois bem, o dólar fechou em leve alta nesta ultima sexta-feira

Leia mais