O que é o Come-Cotas e como evitá-lo

Existe um termo no mercado financeiro que todo investidor em Fundos precisa ficar atento, pelo menos duas vezes por ano, devido à incidência sobre os rendimentos: o Come-Cotas. Trata-se de uma antecipação no recolhimento do Imposto de Renda em Fundos de Investimento de diversos tipos, como por exemplo os de Renda Fixa.

Portanto, é importante saber como funciona essa tributação, como evitá-la, entre outros aspectos. Então, continue lendo para saber mais informações sobre o assunto.

O que é Come-Cotas?

Come-Cotas é um apelido que o mercado financeiro definiu para o recolhimento periódico do Imposto de Renda (IR) sobre os rendimentos de alguns Fundos de Investimentos. Ou seja, é um mecanismo utilizado pela Receita Federal para antecipar a cobrança do IR em determinados Fundos.

Isso ocorre, por exemplo, em Fundos de Renda Fixa, Cambiais, Multimercado e outros. Essa cobrança significa que o desconto nos rendimentos pode ocorrer de maneira antecipada, em datas previamente conhecidas e sem pagar mais impostos.

Sendo assim, o Governo Federal recolhe parte do Imposto sobre Fundos aplicados por mais de 180 dias com alíquota de 20%. Já os que estão depositados num período menor são tributados em 15%.

Mas na prática como funciona o Come-Cotas?

O Come-Cotas é cobrado semestralmente, sempre no último dia útil dos meses de maio e novembro. Nestas datas os rendimentos obtidos pelos cotistas são tributados conforme as alíquotas que citamos acima.

Portanto, a cobrança não é feita sobre o montante depositado, mas sobre o rendimento de acordo com o período em que a aplicação foi mantida.

Um exemplo prático é: imagine que, no mês de julho,  você aplicou R$12 mil no Fundo de Multimercado X, no longo prazo, recebendo 1.200 mil cotas no valor de R$10 cada.

Considerando que no último dia útil de novembro, o valor dessa cota subiu para R$13. Logo, seu patrimônio total será de R$15.600 mil. Visando o período de permanência da aplicação, que é inferior a 180 dias, o Come-Cotas reflete em uma alíquota de 15% sobre R$3,6 mil, que representa o rendimento bruto.

Enfim, o Fisco pode levar R$560 da sua conta, que equivale a 43 cotas.

Com esse exemplo prático deu para perceber o quanto é cobrado antecipadamente no seu Imposto de Renda sobre o Fundo de Investimento, mas você sabia que é possível evitar essa tributação? Confira o próximo tópico e aplique essa ideia na sua carteira.

Dicas de como evitar o Come-Cotas

Se você não quer passar por essa antecipação de cobrança no IR, então pode ser que investir em Fundos livres dessa tributação seja o melhor para você. Conheça alguns Fundos isentos dessa cobrança e faça a sua escolha:

Fundos de Ações

Uma opção para escapar do Come-Cotas e aproveitar a melhor parte de se investir em Fundos de Investimento: os Fundos de Ações.

Além da isenção de Come-Cotas, esses Fundos apresentam a vantagem da possibilidade de pagar dividendos, o que vai depender do tipo de Fundo e ação que tiver sob custódia.

Fundos Long and Short

Os Fundos Long and Short possuem a característica de investimento “mão dupla”. O que significa que trabalha com ações, sendo categorizados em Fundos neutros, cuja a exposição é limitada em 5%, e direcionais que não possuem limite de exposição.

Ou seja, o gestor estuda o mercado para obter rendimentos pela arbitragem, onde o ganho é com base na diferença obtida em duas transações simultâneas. Isso ocorre quando o Fundo faz uma operação Long (compra), para vender outra em short.

Fundos de Previdência

Além de serem populares por garantir uma renda na aposentadoria, os Fundos de Previdência também exercem outros objetivos. Além, é claro, da isenção de Come-Cotas, este Fundo tem a menor de todas as tributações sobre o resgate, mas depende do tempo da aplicação, com alíquota mínima de 10%.

Para evitar a cobrança antecipada do IR sobre os seus investimentos em Fundos, basta investir em Fundos que são isentos ao Come-Cotas e, até mesmo, diversificar a carteira conforme o seu perfil.

A Braúna tem os melhores assessores para te atender e auxiliar na sua jornada de investidor. Você pode ainda, continuar lendo e conhecer os Fundos que possuem Come-Cotas.

Quais Fundos estão sujeitos ao Come-Cotas

Existem diversos Fundos disponíveis no mercado que estão sujeitos ao Come-Cotas. Importante ressaltar que isso vale tanto para os de longo prazo quanto para os de curto prazo. Veja e analise alguns deles, caso queira investir:

Fundos DI

São os mais comuns no mercado.De acordo com as mudanças da Taxa Selic, esse tipo de Fundo tem essa como base, no qual seus rendimentos estão relacionados à variação de Títulos Públicos.

Desse modo, essa aplicação é considerada conservadora, possibilitando rendimentos próximos de 100% do CDI, além de obter uma liquidez diária.

Fundos de Renda Fixa

Neste caso, é preciso no mínimo, 80% do patrimônio aplicado em ativos relacionados à variação de taxas de juros, de preços ou índices.

No Fundos de Renda Fixa, os gestores optam, geralmente, por aplicações mais conservadoras a fim de investir e ter mais controle sobre suas finanças, como por exemplo, o Tesouro Direto.

Assim como os Fundos de Investimento, os de Renda Fixa também possuem o regime de condomínio, no qual os cotistas pagam uma taxa para acumular rendimentos conforme a valorização do Fundo.

Fundos Cambiais

Esse tipo de Fundo investe em ativos que seguem a variação de moedas estrangeiras, inclusive o dólar. Assim como nos Fundos de Renda Fixa, os Cambiais também exigem 80% dos investimentos ligados à uma moeda estrangeira.

Sendo assim, o principal objetivo dos Fundos Cambiais é a variação das moedas para manter o poder de compra dos investidores. Dessa forma, são mais indicados para aquisições no exterior.

Fundos Multimercado

Com relação aos Fundos Multimercados, há um mix de aplicações financeiras. Com isso, são ativos de diversas origens, como por exemplo, moedas de outros países, ações e Fundos de Renda Fixa.

Esse tipo de Fundo é considerado bem amplo e uma boa opção para quem deseja diversificar a carteira, sendo possível reduzir os riscos e os custos com taxas de administração.

Diante de tudo isso, o Come-Cotas é uma contribuição que pode ser levada em consideração pelo investidor no momento de calcular seus rendimentos. Por isso, apresentamos a possibilidade de obter lucros com Fundos de Investimento mesmo com a existência desse recolhimento.

Visando que o cálculo dessa contribuição seja complexa, é bom ter a ajuda de profissionais preparados e com experiência em atendimento de qualidade.

Câmbio

Carta de Câmbio Julho 2022

Você notou que no mês de julho o dólar teve uma volatilidade de quase 10%?!Pois bem, o dólar fechou em leve alta nesta ultima sexta-feira

Leia mais